“STRIP MALLS NO MERCADO BRASILEIRO”

Por Michel Cutait em 17 de agosto de 2017

O mercado de Shopping Centers está evoluindo não somente na quantidade de empreendimentos, mas também na diversificação do modelo de negócio, ampliando a oferta dos Shopping Centers tradicionais, para outros como Outlets, Lifestyle e Strip Malls.

O acirramento da competitividade, os custos elevados e a desaceleração econômica fazem os investidores olharem para alternativas que possam oferecer soluções para os clientes e que gerem bons resultados financeiros.

Conveniência, simplicidade e oportunidade são três características que traduzem os empreendimentos chamados “strip malls”.

Esses negócios são bastante comuns, principalmente nos Estados Unidos, e também no Canadá e Austrália, e começa a ganhar mais relevância no Brasil, concentrado mais nas grandes cidades como São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte.

Não há um levantamento oficial de todos os “strip malls” brasileiros, porque muitos estão localizados em bairros e pequenas cidades, e, sequer são chamados assim, mas o mercado reconhece cerca de 59 empreendimentos deste tipo, sendo 44 no estado de São Paulo.

Esses empreendimentos tem corredores abertos, com estacionamento geralmente localizado em frente às lojas, configurado em linha reta, ou na forma em “L” ou “U”, com um mix de lojas simplificado mas equilibrado, que oferece serviços, conveniências e alimentação, tudo num espaço mais simples, com baixo custo tanto para construir como para administrar, e, principalmente voltado à vizinhança e aos clientes que buscam soluções rápidas para o dia a dia.

A oferta de lojas precisa atender às necessidades dos clientes, sendo bastante comum encontrar operações de lavanderia, salões de beleza, correios, lotéricas, drogarias, papelarias, pet shops, supermercados, floriculturas, academias e também lojas de alimentação como lanchonetes, sushi, pizza e comidas rápidas, tudo depende das demandas daquele mercado local.

Os “strip malls” são uma alternativa interessante de investimento, porque têm baixo custo desde a aquisição do terreno à construção da obra e a administração não exige muito trabalho, além disso, oferecem uma oportunidade para varejistas, franqueados e empreendedores de instalarem seus negócios com menos riscos e menos concorrência, e trazem benefícios para o mercado consumidor como fácil acesso, conveniência e praticidade.

No Brasil, a grande maioria dos empreendimentos assim nascem da iniciativa de empreendedores que normalmente aproveitam seus próprios imóveis para construir centros comerciais com essas características, mas há poucas empresas que se dedicam a esse mercado de uma forma mais profissional, entre elas a Best Center, que tem mais de 30 empreendimentos em operação e outros em desenvolvimento, atuando praticamente sozinhas nesse modelo de negócio.

Os “strip malls” são mais fáceis de serem desenvolvidos, exigem menos investimentos, escapam da concorrência, oferecem soluções, produtos e serviços que atendem às demandas dos clientes locais e podem ser uma alternativa viável para diversificar a oferta no mercado de Shopping Centers.

Já não basta fazer mais, nem fazer melhor, agora é preciso fazer diferente.

*Artigo publicado originalmente na edição impressa do dia 16 de Agosto de 2017 no Jornal DCI.

Michel Cutait

Michel Cutait

Michel Cutait é especialista em Shopping Center e Varejo. Diretor da Make it Work, empresa especializada no desenvolvimento, planejamento, elaboração, produção, execução e administração de negócios para o mercado de Shopping Center e Varejo. Trabalha há 17 anos no mercado, e já colaborou com mais de 48 Shopping Centers e diversos varejistas. Além disso é advogado no Brasil e Portugal, escritor, perito, consultor e professor de cursos de extensão e pós-graduação em Shopping Center e Varejo na ESPM, Fundação Dom Cabral e Universidade Positivo. Também apresenta palestras e realiza treinamentos sobre temas ligados ao mercado de Shopping Center e Varejo. É sócio da Cutait Neto Advocacia e da startup Infinnity Mall, o primeiro Shopping virtual 3D do mercado. Fez Mestrado em Marketing pela Curtin University na Austrália e Mestrado em Relações Sociais pela PUC/SP. Formado em Direito pela UNESP/SP. Certificado em Empreendedorismo em Varejo na Babson College em Boston/USA e Mercado de Ações pela BMF&Bovespa. Também estudou Doutorado em Ciências Jurídico-Economicas na Universidade de Lisboa em Portugal e MBA em Gestão de Shopping na FGV/SP. Administra e mantém o grupo "Shopping & Varejo" na rede de negócios do Linkedin.
Contato: michel@makeitwork.com.br
Michel Cutait

Últimos posts por Michel Cutait (exibir todos)

comments powered by Disqus